Informações anônimas com relatos sobre a atuação da milícia ajudam as autoridades a traçar um panorama sobre a movimentação de grupos paramilitares no Rio. Um levantamento feito a pedido pelo Disque Denúncia, entidade privada sem fins lucrativos que atende a população, dá indícios de uma expansão dessas organizações para outros bairros da zona oeste carioca. O estudo também mostra o avanço do crime organizado para a Baixada Fluminense.

Os dados endossam as investigações conduzidas pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) e pela Polícia Civil sobre a antiga Liga da Justiça, hoje conhecida como “A Firma”, que busca novos territórios em regiões até então dominadas pelo tráfico de drogas. É o caso, por exemplo, da Grande Jacarepaguá, na zona oeste do Rio, que convive com uma sangrenta guerra entre milicianos e traficantes do Comando Vermelho (CV) há mais de um ano. As informações anônimas passadas refletem essa realidade. Na Praça Seca, também na região oeste, principal palco da disputa por território, as denúncias quase triplicaram na comparação entre 2019 e o ano anterior.

Leia mais…

Fonte: Uol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *